segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Chuva castiga São José de Ubá



No fim da tarde da primeira sexta-feira do ano de 2020 dia 3 de janeiro, os moradores das comunidades Cachoeira Alta e Santo Antônio do Colosso foram surpreendidos por uma forte chuva que devassou as comunidades no município de São José de Ubá.
Segundo relatos do secretário de segurança pública e defesa civil, Luiz Dias com as forte chuva que caiu na região que são as cabeceiras do município, foi impossível evitar a queda de arvores, deslizamentos de encostas e o transbordamento de córregos na cidade.

Já nas primeiras horas do ocorrido o chefe do poder executivo municipal Sr Prefeito Marcionílio Botelho, percorreu algumas comunidades e ao constatar o impedimento de alguns pontos das estradas o mesmo juntamente com sua equipe fizeram manualmente a retirada de algumas arvores que obstruía a passagem.

Dando conta da grande quantidade de água que havia caído nas cabeceiras, o prefeito se dirigiu a sede do município avisando os moradores que tem residência próximo ao córrego conhecido como Valão de Ubá sobre uma inevitável inundação.

A água chegou a entra na creche do município localizada a rua Antônio Peres da Conceição fazendo que equipes da GCM e de outros setores administrativos fizessem a retirada dos móveis e objetos para o segundo andar.

Também na rua Antônio Peres da Conceição a entrada de água em algumas residencias não teve como ser evitada.

Outras repartições da PMSJ com: Secretaria de Saúde, Centro de Convivência dos idosos e o centro de fisioterapia também foram visitadas pelo prefeito. 

O Campo do Grêmio Ubaense ficou com seu gramado todo submerso, a água chegou a altura do bar do campo, oque aconteceu também com o capo do Ponte Nova.

Na comunidade do Colosso um córrego transbordou.

Continua apos a publicidade:


Pela parte da manhã do dia seguinte 4 de janeiro, o secretário de obras e serviços públicos do município Sr João Batista, acionou maquinas e caminhões e homens da secretaria, para fazer a lavagem das ruas inundadas retirando assim o barro e outros dejetos oriundos das águas e a desobstrução das estradas da zona rural do município, na comunidade da Cacheira alta que faz divisa com o município de Miracema, foi preciso fazer um atalho em um morro para que a escoação do leite de alguns proprietários não fossem interrompida, o que não foi possível fazer na divisa com o distrito de Itajara (Itaperuna), dando conta que um córrego corta a divisa.

A secretária de Agricultura e Meio Ambiente Pollyanna Sueth, também esteve presente em algumas comunidades, tanto para ajudar na desobstrução das estradas quanto para dar assistência a produtores uma vez que 8 cabeças de bezerros de propriedade do Sr João Neves na Cachoeira Alta foram arrastadas pela correnteza.
Um produtor de berinjela do município teve seu equipamento de bombear água danificado pela chuva, parte do motor ficou submerso, e parte de sua lavoura também teve perda.  

Os trabalhos de recuperação das estradas tiveram retomadas na manhã do dia de hoje 6 de janeiro.





































Nenhum comentário:

Postar um comentário