quinta-feira, 10 de janeiro de 2019

Saúde do RJ determina prioridade na distribuição de repelentes para cidades da região

Proveniente do Governo Federal, produto será encaminhado preferencialmente a gestantes e populações em situação vulnerável


A Secretaria de Saúde determinou as prioridades na distribuição de repelentes agora no verão, época em que há aumento de casos de doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypt (dengue, chicungunya, zika e febre amarela) na Região Sudeste.

   Os produtos foram repassados pelo Governo Federal para que o Estado encaminhe aos municípios. Dentre os municípios que estão na lista prioritária estão Cambuci, Miracema e São José de Ubá. 

   As gestantes acompanhadas pelo Sistema Público de Saúde estão entre os principais grupos prioritários para o recebimento do produto, visto que o vírus da Zika pode provocar danos sérios ao feto. A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro de segunda-feira (7/1).

   Outros fluminenses que estejam em vulnerabilidade social, epidemiológica ou ambiental também terão a preferência para receber os repelentes: pessoas que morem em área de risco de transmissão de febre amarela e que tenham contraindicação à vacina; moradores e agentes comunitários de saúde em locais de alta incidência do mosquito; e regiões do estado já mapeadas com muitos casos de doenças causadas por arbovírus.


Nenhum comentário:

Postar um comentário